terça-feira, 9 de março de 2010

Os melhores perfumes estão nos menores frascos!

Eu costumava usar essa frase toda vez que alguém me chamava de baixinho, mas agora começo a perceber o real significado dela. O homem está em constante procura do que é difícil, limitado, restrito ou exclusivo!
Dinheiro, carros exóticos, roupas caras, festas privativas, metais e pedras preciosas...
O Orkut sabe explorar muito bem isso. Logo no início, era uma comunidade fechada onde os membros tinham o direito de convidar alguns amigos. Após livre, em recente renovação, só usava a nova interface quem recebia a bênção da indicação.
Fui a Buenos Aires recentemente. Adoro aquela cidade, pois é uma miniatura de Londres, misturada com Paris e com tempero espanhol (e um pouco de bagunça latina).
Em um dos maiores shows de tango do mundo, o Señor Tango, entrei fascinado com o ambiente requintado e a organização impecável. Saboreamos um belo jantar regado ao ótimo vinho argentino. Após a sobremesa digna de um rei, iniciou-se o tão comentado show de tango.
De início, era de perder o fôlego, muita habilidade e beleza. Palco que se movia todo, artistas que surgiam do teto fazendo piruetas, cavalos que entravam no meio do povo, cantores talentosíssimos e tudo mais. Ocorre que após 1h já havíamos visto muita coisa, e a animação foi sendo substituída pelo cansaço de tanto bater palmas.
Após as mais de 2h de show, grande parte do público bocejava e relutava contra a insistência do artista em pedir aplausos pela milhonésima vez.
O orgulho argentino é tão grande que os garçons são proibidos de servir bebida durante o espetáculo para não atrapalhar.
Eles não sabem o poder que a bebida tem de maximizar o prazer!!!
Mesmo assim o espetáculo foi um espetáculo! Valeu cada centavo e ninguém tem o direito de visitar Buenos Aires sem ir ao menos uma vez nesta casa, mas (sempre tem um mas), se o show durasse a metade do tempo, certamente o sucesso seria ainda maior.
O gostinho de "quero mais" faria com que todos quisessem voltar.
Quando pequeno lembro que era louco por doces. Vivia implorando para minha mãe me dar aquelas balas grudentas que viravam chicletes sem gosto. Até que um dia ela resolveu colocar um pote cheio na mesa, e a cada bala que eu pegava ela completava com mais duas. Logo eu parei de pedir e de comer. Passou a vontade.
O homem parece se acomodar após ter atingido seu objetivo, por isso a importância de ter sempre as metas renovadas.

sábado, 19 de dezembro de 2009

Você faz a Diferença?

Nas olimpíadas especiais de Seattle, nove participantes, todos com algum tipo de deficiência alinharam-se para a largada da corrida de 100 metros rasos.

Ao sinal, todos partiram, cada um dando o melhor de si para superar marcas e chegar ao topo.
Todos, com exceção de um garoto que tropeçou no asfalto, caiu rolando e começou a chorar.
Os outros oito que ouviram o choro diminuíram o passo e olharam para trás. Eles viraram e voltaram. Todos eles.
Uma menina com síndrome de Down ajoelhou-se, deu um beijo no garoto e disse:
- Pronto! agora vai sarar!
Todos os nove competidores deram os braços e correram juntos para a linha de chegada.
O estádio inteiro se levantou e os aplausos duraram muitos minutos.
E as pessoas que estavam ali, aquele dia, continuam repetindo essa história até hoje.
Talvez os atletas eram deficientes, mas com certeza, não eram deficientes de sensibilidade.
Pois lá no fundo, todos sabemos que, o que importa nessa vida, é mais que vencer sozinho. O importante é vencer em equipe.
No mundo atual, para manter uma equipe viva e competitiva, é preciso muita informação e conhecimento. Mas para vencer uma corrida, é preciso mais que isso, é preciso de muita motivação.
Esta sim, supera limites, quebra recordes, e não somente leva ao topo como encanta pessoas com o desempenho e resultados.
Uma lei é imutável na vida, onde palavras são palavras, explicações são explicações, promessas são promessas, mas só o desempenho, o resultado, é a realidade!
A pessoa que aprendeu nesta vida que depende de si mesma para vencer, triunfa pela sua iniciativa.
Lembro-me do jovem estudante de matemática que dormiu durante a aula e, ao acordar com o sinal, viu dois problemas no quadro. Ele imediatamente copiou, imaginando ser tarefa de casa.
Já em casa, tentou resolver de todas as maneiras, passou o final de semana estudando, e madrugada afora conseguiu resolver um, afinal, ele precisava de nota na matéria.
Ao apresentar na segunda-feira o problema resolvido ao professor, este quase caiu de costas, pois o jovem havia resolvido um dos dois problemas considerados insolúveis pela matemática, e este fora o tema de sua última aula. O menino não sabia que era impossível, dormiu na aula, foi lá e fez!
Existe um provérbio na China que diz que uma caminhada de 1000 Km inicia-se com o primeiro passo. Portanto, o que faz a vitória de uma equipe, de um ser humano, não é somente a chegada, mas cada passo, cada minuto em direção ao alvo, pois afinal, a caminhada deve ser tão boa quanto o destino.
A TRAGÉDIA É NÃO TENTAR.
O mundo está cheio de pessoas que só aproveitam metade ou menos de seu potencial.
Achar que 99% está bom fez o fracasso de muita gente em na vida.
Marcou todos os gols do campeonato, mas no dia da decisão chutou o pênalti fora.
A vida é uma maratona, mas os detalhes do dia-a-dia levam você a vitória, encanta as pessoas, E FAZEM A DIFERENÇA!


Texto retirado de algum lugar!!! Não sei o nome do autor nem a fonte, mas divulgo pois é muito bom e me serve de inspiração.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Lei da Atração

Após o filme/documentário "O Segredo" (The Secret) muitas pessoas tiveram acesso ao grande segredo das pessoas de sucesso.
Tal documentário levou luz a muitas pessoas (eu, por exemplo), mas também ajudou a banalizar um pouco a tal de lei da atração.
Grande parte das pessoas que assistiram o DVD ou leram o livro acharam legal, mas nada fizeram no intuito de aproveitar os ensinamentos. Outra parcela de espectadores/leitores achou ridículo e impossível de uma coisa tão banal, aparentemente idiota e superficial, funcionar realmente. "Ora, imagina se com a força do pensamento vou fazer dinheiro aparecer na minha caixa postal no lugar de dívidas"!

Eu, como um bom questionador, fui investigar mais sobre o assunto e não consegui mais parar. Após ter lido muitos livros sobre a dita lei da atração, cheguei no pai de todos eles. A Lei do Triunfo de Napoleon Hill. Uma bíblia de 736 páginas que explica de forma técnica e científica tudo a respeito de energia e leis naturais.

A lei da atração acabou ridicularizada na sociedade, pois pessoas despreparadas tiveram acesso a ela e, por não saber usar ou entender, acabaram desprezando. Mas eu garanto. Ela existe e está trabalhando a todo instante.

Não recomendo o livro A Lei do Triunfo sem antes alguns outros títulos introdutórios como O Segredo; A Lei da Atração, o Segredo colocado em prática; Realização Máxima; toda série escrita por Dale Carnegie etc...

Com a leitura de 10 livros e muita força de vontade para colocá-los em prática, garanto que qualquer pessoa possa ser muito bem sucedida em todas as áreas da vida. Mas, ser um "diamante" é difícil. Fácil é ser uma pessoa normal e se deixar levar pelos acontecimentos do cotidiano.

Que desafio!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Dinheiro X Felicidade

"Se dinheiro não traz felicidade, então me dê o seu!"

Essa fase bem giclê é utilizada pelos adoradores do dinheiro para contra-atacar os desapegados pelas verdinhas, porém, felicidade é algo muito difícil de teorizar. Cada sujeito tem seu conceito sobre felicidade, uns gostam de bens materiais e são felizes com eles, outros são completamente desapegados ao dinheiro, vendo a felicidade ligada apenas às relações afetivas ou nas pequenas coisas prazerosas da vida (um momento com o filho, cachorro, um pôr-do-sol ou uma caminhada...)

Cada um na sua, sem críticas ou elogios, o importante é ser feliz!

Sinceramente, eu não sei realmente o que traz a felicidade, mas acredito que seja a complexidade da união de dinheiro com sucesso na vida sentimental e familiar.
Minha avó dizia que a vida é uma faca de dois gumes (eu nunca entendi direito isso), mas acredito que ela queria me dizer que na vida temos o lado financeiro e o lado sentimental.
Não consigo ver felicidade na pobreza. A pobreza é triste. Não vivemos mais como na antiguidade, onde o homem produzia seu próprio alimento e todas as coisas fundamentais para seu sustento. Hoje, apenas através do dinheiro conseguimos ter o mínimo para vivermos bem e saudáveis, sem falar nos luxos.
Da mesma forma, não vejo muita chance se ser feliz com muito dinheiro e sem amigos, família, amores... Até acho que o excesso de dinheiro causa afastamento dessas "coisas" tão importantes. O cara que se preocupa muito no lado financeiro da vida acaba tendo de deixar de lado muitas outras coisas que, no futuro, farão muuita falta.
O dinheiro não cai do céu e nem vem sozinho, ele vem junto de um fardo pesado de responsabilidades e de dores de cabeça, portanto, quanto mais dinheiro, mais chances de ser infeliz no lado sentimental.

De novo acredito que a receita está no equilíbrio entre esses dois lados da vida.

O grande problema é que a arrasadora maioria dos brasileiros não possui qualquer tipo de educação financeira, isso não é assunto na escola nem na maioria dos lares (no meu pelo menos não foi). Ao invés de preocupar-se em formar um cidadão responsável, com senso crítico, educação financeira, educação política... o atual sistema de ensino investe seu nobre esforço para dar aos jovens a formula de bháskara, a equação de segundo grau e o movimento retilíneo uniformemente variado. Ainda bem que uso isso todo dia na minha vida!

Estou começando pra valer a fase produtiva de minha vida e um livro caiu de bandeja no meu colo. Chama-se Divida Boa, Divida Ruim, de Jon Hanson. Este livro é mais ou menos na mesma linha do best seller Pai Rico, Pai Pobre, porém mais técnico e direto, sem firulas. Ensina como fazer para ter uma vida tranqüila e estabilizada financeiramente, mesmo iniciando com um pequeno salário.
Este livro dá ferramentas para driblar a emoção, substituindo pela razão.
Um obeso come uma barra de chocolates na emoção, mesmo sabendo que não poderia.
Um fumante fuma uma carteira de cigarros na emoção, mesmo sabendo que isso vai poluir seus pulmões.
Um bêbado toma uma garrafa de whisky, mesmo sabendo o mal que isso o causará.
Uma pessoa normal compra um bem de consumo comprometendo todo seu dinheiro ou (no caso de financiamento) até o que ainda não tem para satisfazer a emoção de possuir algo que o diferencie momentaneamente dos demais. A mídia, a publicidade, os comerciantes e os banqueiros adoram isso!!!
Impossível evoluir financeiramente sem saber controlar as emoções. Impossível evoluir financeiramente com um carnê do BV de um kilo no porta-luvas do carro novinho em folha (que vai estar velhinho aos pedaços quando o dito carnê chegar ao fim) comprometendo grande parte de seu rendimento mensal.
Vejo que nossa sociedade está na contramão (inclusive eu estava), com raras exceções. O povo só pensa no ter hoje, sem pensar no ser hoje para ser e ter amanhã.
Um projeto de vida grandioso, para ter êxito, necessita inicialmente muita dedicação, disciplina e estudo, mas isso além de chato é difícil não é?
Um grande amigo meu concorda que o segredo está no equilíbrio, porém ele diz que o equilíbrio é sem graça! hehehehe Ainda bem que ele fala isso por experiência própria, ou seja, ele leva uma vida de sucesso, super equilibrada. Acho que ele acharia mais chato ter um monte de dívidas ao invés de um monte de ativos! (imagino eu!!)

Vou parar de escrever esses textos longos e chatos. Só publiquei esse pois estava a um tempão escrito e tô sem idéias novas por ora, mas espero que ele possa ajudar alguém que, como eu, estava na onda de gastar tudo que ganhava e sonhava com o dia em que ia ganhar mais para poder gastar mais kkkkkk que ilusão!

domingo, 19 de abril de 2009

Vida

Beber uma Coca-Cola bem gelada naquele dia de calor intenso é realmente muito bom, ao passo de que beber a mesma Coca-Cola, porém não tão gelada, é tão bom quanto tomar detergente de cozinha. Veja que o mesmo produto pode deixar de ser ruim para ser muito bom, dependendo apenas de um simples ato: O de colocar na geladeira!
Uso esse exemplo da Coca-Cola para várias coisas, principalmente para minha vida, que pode ser maravilhosa ou medíocre, dependendo apenas de mim.
Perdemos preciosos anos de nossa vida em busca da falta, ou seja, estamos sempre pensando naquilo que não temos, seja o carro novo ou o amor que ainda não veio, enquanto nem percebemos quanta coisa maravilhosa possuímos.
A sociedade atual prega o modelo consumista de ser. Se você tem, é alguém, senão, é só mais um na multidão. Não vejo problema algum em ser ambicioso e desejar ter as coisas (tanto materiais quanto não-materiais), bem pelo contrário, considero o sonho, o desejo, como o primeiro e principal passo para "chegar lá", porém a maneira com que a sociedade está buscando satisfazer seus desejos é que considero desvirtuada.
Multidões desejam ter um milhão de dólares.
Você venderia seus olhos por um milhão?
Não? Então você já é milionário e não sabia!!!
Imagine-se sem um braço ou sem poder enxergar, ou qualquer outro problema sério de saúde. O que você mais desejaria senão sua integridade física? Ok, então porque (escreve junto, separado, com ou sem assento?) não dá valor ao seu corpo perfeito hoje?
Imagine que muitas pessoas morrem por não ter o que comer!
Temos sim que buscar a cada dia a satisfação pessoal e material, porém sem nos tornarmos escravos disso. Sem deixar de observar o que já temos.
Já comentei aqui e repito: Acho aquelas pessoas depressivas ou que procuram o suicídio extremamente egoístas, pois enquanto os hospitais estão repletos de pessoas que lutam para manter-se vivas e, mesmo sentindo muita dor, preferem viver, outras não dão nenhum valor à tudo que tem!
Nesta correria atrás de conseguir aquilo que não temos, na maioria das vezes bens materiais, esquecemos de viver. Fizemos de nossas vidas uma Coca-Cola quente e sem graça, porém podemos e devemos viver com entusiasmo e procurar a felicidade naquilo que já temos. Este estado de espírito alegre e motivado faz com que as coisas que ainda não temos se tornem mais possíveis e fáceis de conseguir (lei da atração).
Recentemente um rapaz de 22 anos faleceu. Ele tinha leucemia e lutava para viver. Considerava cada dia como se fosse uma dádiva de Deus e tinha mais ânimo e força que a grande maioria das pessoas "saudáveis". O mesmo ocorreu com minha irmã, porém ela teve mais sorte e hoje está muito bem, curada da doença, mas nos deu uma importante lição de vida.
VIVA! Se puder viajar, viaje! Se puder ler um livro, leia! Se puder caminhar, caminhe! Se puder ficar com seu filho uma tarde, fique! Se puder comprar aquele sonho de consumo, compre! Não fique se enrolando e inventando desculpas para não fazer aquilo que deve ser feito. Viva, pois ninguém sabe quanto tempo mais ficará por aqui...

Faço neste momento uma oração ao Fábio que tão cedo partiu, e nele me inspirarei para acordar amanhã com ânimo e motivação.

domingo, 29 de março de 2009

Banalização da vida - Filhos - Progresso...

Algo de muito errado está acontecendo com a sociedade. Estamos trilhando um caminho um tanto conturbado. Não falo de crise financeira, desemprego ou falta de educação, mas da banalização da vida. Recentemente aconteceram diversos homicídios, suicídios e acidentes em Palmeira das Missões, pequena e pacata cidade do interior. Alguns destes fatos foram passionais, outros bem intencionais e outros acidentais (acidentes completamente previsíveis e evitáveis) mas, em todos eles, o que me chamou a atenção foi a frieza com que aconteceram. Hoje mata-se por matar! Se o companheiro não está mais afim da relação, mata ele; se tenho uma briga com o vizinho, bala nele; se estou descontente com a vida, chumbo na cabeça; se tenho vontade de acelerar o máximo da minha moto/carro, nem que isso custe a minha vida, acelero!
Banalização da vida ocorre também com pessoas inteligentes que caem na depressão que, para mim, é pura manifestação de egoísmo, pois enquanto pessoas gravemente doentes ou deficientes físicos lutam para levar uma vida digna e alegre, outras pessoas perfeitas se isolam em quatro paredes com o único e exclusivo objetivo de chamar a atenção dos demais, angariando mordomias e se isentando de responsabilidades com a desculpa da tal depressão.
Gente, VAMOS VIVER! Deus nos deu um mundo repleto de coisas lindas as quais vivenciamos a cada segundo (que normalmente não damos a devida atenção), nos deu a vida e a capacidade de evoluir, amar, sentir felicidade, compartilhar todos esses sentimentos. Não podemos desperdiçar isso assim, por nada!

------- / / ----------

Hoje conversava com minha mãe sobre alguns fatos que andaram acontecendo ultimamente e expressei minha indignação com a nova geração que está desabrochando. A maior parte dos jovens está vivendo o mundo do agora, onde tudo é um barato. Drogas são coisas bonitas e fazer "cagadas" são atos de heroísmo, sem falar que trabalhar é careta demais. Vejo guris se acharem o gás da Coca por terem capotado o carro do pai (cagada que eu também cometi, mas que me deixou muuuito envergonhado e serviu de lição de vida). Contam como se fossem super-heróis. Outros acham o máximo contar que já usaram todos os tipos de drogas, são "experientes"!
Ouvi recentemente relato de pais que dizem não saber mais o que fazer com seus filhos, pois perderam completamente o controle da situação.
Em contrapartida, outros pais mais controladores, com receio de soltarem os filhos no mundo, criam verdadeiros bibelôs. Jovens que, com 17 anos (ou 27!!), não sabem falar nada além da nova coleção da HelloKit, do novo filme em cartaz nos cinemas ou da melhor balada da cidade. Jovens completamente despreparados para a dura vida.
Mas e aí? Qual é a fórmula mágica para criar filhos equilibrados? Juro que perco horas pensando nisso, mas ainda não cheguei a uma conclusão concreta. Acho que só vou poder dizer algo com autoridade depois que meu filho (que ainda está longe de vir hehehe) tiver uns 20 anos!

Quem quiser arriscar palpites, por favor, escreva nos comentários.

Eu acho que equilíbrio é uma palavra muito importante, e como é difícil manter o dito equilíbrio. Algum filósofo que eu não sei o nome disse certa vez que a virtude estava no meio, ou seja, extremos não são a melhor alternativa. Tudo deve ter equilíbrio. Se você é muito de uma coisa, provavelmente vai ser pouco de outra.

---------- // ------------

Um amigo me alertou para um detalhe: O sucesso do homem é medido pelos bens materiais que possui!
Isso pode parecer materialista demais, mas é realidade. Atualmente as pessoas medem o sucesso de certo cidadão pelo carro que ele anda, pelas roupas que usa, pela casa que mora etc. Talvez por que a mídia tente vender essa idéia ou por que é a maneira mais fácil e aparente de mensurar, pois medir a inteligência, bondade, honestidade, amor, dedicação... é difícil e bastante relativo, pois depende do paradigma de cada observador.
Certas pessoas conseguem ter bens materiais por vias ilícitas, porém estas pessoas não duram muito, são como cometas, vem, brilham um monte e logo desaparecem.
Com esta linha de pensamento, fiz uma análise crítica de duas cidades: Palmeira e Marau, onde visito com freqüência (Paola é a culpada). Palmeira é legal, porém tem muuuito o que melhorar, já Marau, possui ruas bem asfaltadas, praças impecáveis, lojas muito bem organizadas, prédios bem conservados, indústrias grandiosas e carros, muitos carros de alto padrão (adoro carros hehehe). Em um único dia vi uns cinco carros importados que custam mais de R$200 mil. Qual o segredo do sucesso de Marau? Por que as pessoas de lá tem mais dinheiro? Por que as pessoas de lá tem mais educação? Por que a Prefeitura mantém a cidade mais organizada? Por que os cidadãos, mesmo humildes, contribuem para manter a cidade bonita?

----------- // --------------

Hoje viajei na maionese legal, despejei no teclado aquilo que estava pensando. Se você leu este texto, COMENTE! É a única maneira de eu saber se alguém lê o blog e também é a única maneira de eu saber se está gostando do que lê. Se tiver que criticar, CRITIQUE. Adoro ser convencido a mudar de opinião sobre algo, pois isso é sinal que estou evoluindo!

domingo, 22 de março de 2009

Igreja Católica - Cristo e um pouco de Amor!


Assumi o compromisso de escrever, no mínimo, todo domingo, assim como assumi o compromisso também de escrever sobre a lei da atração.

Escrevi 2 páginas no Word sobre a dita lei da atração e não gostei do texto, pois o assunto é bastante complexo, ao contrário que muitos pensam, e não é muito fácil de organizar as idéias.
Há algum tempo minha mãe havia me pedido para ir à igreja com ela, e eu sempre fugindo, mas sábado passado (14/03/09) ela me ligou e pediu para acompanhá-la na missa. Fiz este esforço para lhe agradar e aproveitei para fazer uma profunda reflexão sobre a religião católica.
Chegando à igreja, comecei a pensar o motivo pelo qual os jovens em sua grande maioria não se interessam pela religião católica, sendo que a igreja estava lotada de pessoas idosas e os poucos jovens ali presentes ou eram da ala dos carismáticos ou estavam, como eu, acompanhando os pais (por livre e espontânea obrigação).
Cheguei à conclusão que a Igreja Católica se tornou uma grande observadora de protocolos cerimoniais, pois 90% da missa é leitura de trechos isolados da bíblia, ritos decorados, movimentos programados, algumas músicas... restando apenas uns 10% para o padre fazer seu sermão diretamente ao público, sem linguagem técnica ou decorada. O problema é que, se isso não bastasse, a maioria dos padres ainda desperdiça seus 10% de fama falando incongruências e aplicando um discurso distante da realidade.
A ala dos carismáticos tenta mudar um pouco essa roupagem, fazendo cultos alegres, motivacionais, com músicas bonitas, bastante contato com o povo e alguns discursos bem motivadores. Isso tudo faz com que os fieis pensem apenas em coisas boas, sentimentos alegres, amor principalmente e, através da lei da atração ou do poder divino de Deus (como preferirem), tenham suas graças (ou desejos) alcançadas. O problema é que nem todos gostam dessa movimentação toda, como eu, que prefiro coisas mais calmas, discretas e comedidas.
Como eu gostaria que alguém (o padre) viesse a mim (ao público) ensinar o que Cristo realmente quis mostrar, como eu gostaria que a Igreja ensinasse seus fieis a interpretar a Bíblia Sagrada de forma imparcial. Como eu gostaria de ir a uma missa onde o padre me mostrasse de forma prática maneiras de evolução espiritual. Cristo foi o maior homem da história, fascinou e ainda fascina a grande maioria da população mundial, estou com um livro aqui no meu bidê só sobre a vida dele, que logo lerei.
Cheguei a triste conclusão que eu aprendi mais sobre religião, Cristo e Deus lendo livros de liderança e business do que na igreja e catequese.

O maior homem de toda história

A palavra Amor, por exemplo, tão citada por Cristo na Bíblia Sagrada, atualmente tem um significado totalmente diferente daquele proposto por Ele. Hoje Amor é sinônimo de forte afeição, atração baseada em sentimentos sexuais, quando na época do maior líder que o mundo já viu, Amor tinha vários significados, como eros, que é mais ou menos o que significa amor atualmente, pois vem de erótico; storgé, que é algo como afeição; philos que tem a ver com fraternidade, amor recíproco e, o mais importante deles, ágape, que é um amor incondicional baseado no comportamento, não no sentimento, ou seja, posso agir com amor (ágape) com meu chefe, meus colegas de trabalho, meus vizinhos e meus amigos, por mais chatos que eles sejam.

Quando Jesus fala de amor na Bíblia, fala de ágape, ou seja, de comportamento, não sentimento. Ensina que devemos nos comportar de forma amável, como gostaríamos que os outros se comportassem conosco também, não diz para termos sentimento de amor ao próximo, até por que isso não é algo “escolhível” (com o perdão da gramática). Não posso escolher qual sentimento vou ter por uma pessoa, mas posso perfeitamente escolher minhas atitudes. Posso tratar meu chefe de maneira estúpida ou amável, gostando ou não dele!

Bom, é isso que eu gostaria de aprender na Igreja, coisas que me ajudem a melhorar como pessoa, não musiquinhas e ditadinhos decorados. Conheço pessoas que freqüentam uma doutrina bem diferente, algo parecido com o que busco, vou assistir alguma reunião desse grupo e, quem sabe, evoluir um pouco!!

Desculpem a aqueles que leram e não concordaram ou gostaram, religião é como política, cada um tem uma visão diferente e as discussões tornam-se acaloradas, porém eu respeito qualquer opinião e até gosto de escutar idéias contrárias, pois não tenho o mínimo preconceito em mudar minha opinião. Como dizia o velho guitarreiro Raul Seixas, “eu prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”!!!!

segunda-feira, 9 de março de 2009

Reforma Ortográfica + Política = Sacanagem

Tá, eu sei que fiz promessa de atualizar o blog todo domingo, mas me deu vontade de escrever, então vai lá! Domingo, conforme prometido, tem mais (lei da atração)...

Domingo passado (8/03/09) eu tava assistindo o Fantástico onde apareceu o Luciano Hulk dando alguns pitacos acerca da reforma ortográfica com seu quadro “Soletrando”. Tanto o Luciano quanto o apresentador do Fantástico (foi o Zeca Camargo? Não sou muito bom em decorar nomes) defenderam claramente a reforma ortográfica, tentando usar a justificativa de que agora nos igualamos aos outros países de língua portuguesa. Ora, isso tem alguma importância? Alguém sentiu alguma dificuldade na última viagem que fez pela Guiné-Bissau? Alguém já deixou de comprar lingüiça em um açougue da Ilha da Madeira por que o açougueiro não entendeu sua pronúncia com trema?

O interesse econômico com a reforma ortográfica está mais claro que pele de albino, UM ABSURDO!

Óbvio que vamos ter de nos adaptarmos às novas regras, porém tudo isso vai custar milhões (ou bilhões) aos nossos pobres bolsos. Alguém já pensou que todos os dicionários, gramáticas, apostilas e livros estão defasados? No caso dos dicionários e gramáticas, seu único destino é o latão de lixo, pois estudar uma gramática desatualizada é o mesmo que ler as Ordenações Afonsinas para tentar ingressar com uma ação judicial.
Já pensaram na montanha de dinheiro que os políticos corruptos ganharam da indústria gráfica, editorial e da imprensa para aprovar a reforma absurda? Já pensaram no motivo que faz a Globo, maior conglomerado midiático (imprensa escrita, falada, fofocada...) do Brasil (ou do mundo) defender a dita reforma?
O pior de tudo foi ver o Sapo Analfabeto Barbudo explicando as alterações na língua portuguesa diante dos maiores gênios que esse país já teve.
Uma foto vale mais que mil palavras:

Será que ele falou do Biudiziu tamém?

A política nesse país é uma palhaçada mesmo, não tenho dúvida alguma de que, se o Brasil tivesse políticos britânicos, estaria entre as maiores potências do mundo e, no futuro, poderia ser, de longe, a maior. Temos água, terras, povo trabalhador, petróleo, ouro, diamantes, minérios... só nos falta uma coisa. SERIEDADE NA POLÍTICA.

Aaaa, falando em petróleo. Vimos o barril deste nobre caldo preto despencar de aproximadamente US$ 150 para menos de US$ 50,00, mas alguém viu a gasobosta brasileira baixar um centavo??? Se viu, me avise, pois preciso abastecer minha moto.

Gosto de assistir a TV Senado ou a da Câmara dos Deputados e fico horrorizado de ver aqueles jumentos (toda regra tem sua exceção) falando para ninguém, pois toda platéia de jumentos (digo de novo que alguns poucos se excluem dessa classificação) fica de pé, conversando, rindo, comendo e articulando maracutaias, sem respeito algum ao jumento orador. Até a extinta Escolinha do Professor Raymundo era mais organizada e disciplinada (que era mais inteligente nem preciso dizer né).

Abraços e até domingo... se não escrever antes!! hehehehe

Matheus

domingo, 8 de março de 2009

RELACIONAMENTOS

Esse título é bem sugestivo né, logo pensamos em namoro, casamento... Mas nem percebemos o quanto é importante estudarmos acerca de relacionamentos, não apenas aqueles "amorísticos" mas todos os tipos de relacionamento.
Eu coloco os relacionamentos em primeiro lugar na lista do sucesso, seja ele amoroso, profissional ou qualquer outro que exista.
Relacionar-se bem com as pessoas é uma arte, difícil de ser trabalhada e aprimorada, mas que todos devemos procurar melhorar. Não nascemos hábeis o bastante nisso, alguns poucos até podem ser feras, mas sempre se pode melhorar.
No último ano procurei melhorar muito nesta difícil área. Li vários livros, fiz cursos e percebi que TODOS, mas todos mesmo, apontavam as mesmas coisas, davam as mesmas dicas. Alguns desses livros apresentavam a arte de se relacionar bem de forma descontraída, outros de forma mais técnica, mas há um grande consenso quanto às "regras" para obter (e manter) bons relacionamentos.
Os melhores livros que li acerca deste assunto foram do escritor Dale Carnegie, sendo que fiz um curso ótimo de relações humanas que este senhor (já falecido) desenvolveu no início do século passado nos E.U.A.
Só para ter noção, todos os papas e presidentes americanos "pós-Dale Carnegie" fizeram seu curso para assumir o "cargo". Tal treinamento mudou minha vida, trouxe muitos resultados e, tenho certeza, que o melhor ainda está por vir.
Quem faz este treinamento é intitulado de Carnegiano, e um dos Carnegianos mais fanáticos é Eduardo Tevah, vice-presidente das lojas Tevah e conferencista de renome nacional. Suas palestras são de entusiasmar até um pit-bull faminto, e tudo baseado nas "regras" de Dale Carnegie. Seus três livros (do Tevah) são ótimos e recomendo a todos. São focados ao mundo dos negócios (Liderança, administração...), mas os conceitos podem (e devem) ser utilizados na vida pessoal também.

Alguns vão fazer aquela pergunta mental básica: Mas se isso tudo é tão bom, por que as pessoas que lêem esses livros e fazem esses cursos não são ótimas em tudo que fazem?
A questão é que, mesmo sabendo, a aplicação prática destes ensinamentos não é fácil e, com muito esforço, levam algum tempo para virar rotina. Tenho me esforçado muito para melhorar, mas vejo que a evolução é lenta, porém fascinante.
Adoro uma frase do Tevah que diz: Saber e não fazer é ainda não saber.

Nos primórdios, quem tinha mais força física tinha condições de vencer duelos e sobreviver, depois, quem tinha algum título de nobreza, dominava o povo. Após tudo isso, quem tinha idéias boas e conseguia produzir algo comerciável, ganhava dinheiro e quem tinha dinheiro, tinha poder. Hoje ainda isto está valendo, mas vejo que as pessoas que não desenvolvem sua capacidade de se relacionar estão fadadas ao insucesso.
Vejo que num futuro próximo, as habilidades de relacionamento serão indispensáveis a qualquer sujeito que almeje obter algum sucesso na vida, ao passo que as doenças psicológicas serão a grande chaga social, assim com as pestes foram nos séculos passados, a AIDS e outros vírus estão sendo agora. Digo mais, o câncer, doença terrível que está destruindo milhões de pessoas, é comprovadamente o resultado do estado de espírito (doença psicológica) somado a alguns fatores externos que o potencializam.

Chega por hoje, na semana que vem falarei sobre a famosa lei da atração (que agora está na moda, mas foi descoberta por vários estudiosos e cientistas a centenas de anos atrás)


Abraços,

Matheus.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

51º Campeonato Brasileiro de Planadores - Etapa Sul

Como é sabido, nos dias 29 de novembro a 06 de dezembro estaremos sediando a Etapa Sul do Campeonato Brasileiro em Palmeira das Missões. Este campeonato contará com uma organização ainda mais eficiente, com a mesma estrutura já conhecida.
Estamos criando um site (graças ao Aguinaldo Dalberto) para receber inscrições e, durante o campeonato, publicar releases e resultados em tempo real, além de muitas fotos e fofocas hehehe

Estamos aceitando patrocínios! hehehe

Segue uma prévia de como será o site:

Então pessoal, vou publicando aqui as novidades enquanto o site não entra no ar.

Se alguém realmente lê esse blog, por caridade, deixe um comentário hehehe

Obrigado!